As ocorrências de acidentes com escorpiões no Brasil cresceram 80% nos últimos 5 anos: de 78 mil casos em 2014, terminamos o ano de 2019 com 144 mil casos de envenenamento causados por picadas de escorpiões. Por isso biólogos e profissionais da saúde mantêm-se estudando as melhores formas de fazer um bom controle de pragas. Uma nova pesquisa feita no Brasil em parceria com uma universidade norte-americana abriu precedente para novas descobertas nesta área.

Cientistas do Instituto Butantan e da Universidade Estadual de Utah (EUA)  divulgaram um novo estudo na revista científica Toxicon que mostra que o sapo-cururu (Rhinella icterica) é um anfíbio altamente resistente à picada de escorpião-amarelo (Tityus serrulatus), espécie que se tornou um problema de saúde pública no Brasil, por conta dos crescentes casos de envenenamento.

Um vídeo curto divulgado pelos pesquisadores, mostra como o sapo consegue comer a sua presa sem muita dificuldade. Os cientistas também fizeram a aplicação de uma grande dose de veneno de escorpião nos anfíbios, equivalente a dez picadas, o que é suficiente para matar ratos e deixar um ser humano hospitalizado em estado grave. Os sapos não mostraram nenhuma alteração de saúde ou sintomas que indicassem algum problema, ao contrário, se alimentaram muito bem, com baratas e outros insetos que os cientistas ofereceram aos anfíbios.

Este e outros estudos relacionados a cadeia alimentar dos animais é de suma importância para o controle de pragas em ambientes urbanos e rurais. Apesar de existir um certo preconceito nas sociedades urbanas em relação aos sapos, sua importância para a manutenção do ecossistema é valiosa, pois são predadores naturais do escorpião, moscas, mosquitos e insetos em geral, que podem comprometer a saúde dos moradores de residenciais, principalmente em condomínios mais afastados dos centros e também de empresas.
Por isso, é necessária a preservação dos sapos-cururus e de outras espécies predadoras do escorpião, bem como ações preventivas e de controle de praga, de forma segura e ecologicamente correta.

Por que fazer o controle de pragas? O real perigo do escorpião. 

No país há mais de 170 espécies de escorpiões, mas o mais preocupante para saúde pública é o escorpião amarelo, uma espécie com um veneno mais potente. Apesar da taxa de mortalidade ser relativamente baixa, 4 mortes a cada 10 mil ocorrências, os escorpiões podem ser muito nocivos, principalmente para crianças pequenas e idosos. No país, cerca de 140 pessoas morrem por envenenamento por ano. Para adultos, sua picada pode gerar vermelhidão, dor e inchaço no local, ou ,se for mais grave, enjoo, vômito, dores e espasmos musculares, dificuldade para caminhar, sonolência e confusão mental. Em todos os casos é bom procurar o médico o quanto antes.

Por isso, é importante pensar no controle de pragas não só no ponto de vista ambiental, com a preservação de espécies da cadeia alimentar, como o sapo-cururu, gambás e outros animais que ajuda no equilíbrio ecológico, mas também em como proteger ambientes residenciais e de trabalho em que há grande circulação de pessoas.

Como proteger a minha empresa dos escorpiões-amarelos?

Se a sua cidade teve um aumento nos casos de envenenamento por escorpiões, mantenha-se alerta, já que, ocorrências de picadas no trabalho pode atrapalhar a produtividade dos seus colaboradores e comprometer a produção da sua empresa. Por isso, vedar aberturas como ralos e fissuras no chão e nas paredes pode evitar surpresas indesejadas. Manter em dia a limpeza periódica dos depósitos e locais de armazenamento também ajuda, já que estes insetos possuem hábitos noturnos e podem ficar escondidos em locais de pouca iluminação.

Caso sua empresa já tenha ocorrência de aparecimento de escorpião, o mais indicado é chamar profissionais habilitados para o manejo destas espécies para evitar acidentes. A BIOMAX Controle de Pragas possui um serviço  sustentável de controle de pragas, com profissionais capacitados e com certificação pela ANVISA com todas as exigências da Norma ISO 22000, BPF, HACCP e Ministério da Agricultura.

No condomínio que administro foram encontrados escorpiões. O que faço?

Um condomínio residencial, com grande circulação de crianças e idosos não pode de forma alguma conter nenhum tipo de praga que prejudique a saúde ou até comprometa a vida de seus condôminos. Por isso, o administrador, gestor ou síndico deve chamar profissionais capacitados para resolver o problema de forma efetiva. Um controle de pragas eficiente evita a reincidência dos insetos, mas deve ser realizado dentro dos parâmetros da lei, para não gerar prejuízos indesejados. A BIOMAX utiliza o sistema de controle denominado Manejo Ecológico de Pragas (MEP), que é altamente recomendado por sua eficácia e por ser altamente seguro para a saúde de todos os moradores do condomínio.

Saiba mais sobre controle de pragas ou deseja conhecer mais sobre nossos serviços, entre em contato conosco e saiba todas as soluções que a BIOMAX tem para o seu condomínio, empresa ou indústria.

Fonte: wikipedia/Mike Peel

Sumário
Sapo-cururu É Predador Natural do Escorpião Amarelo
Nome do Artigo
Sapo-cururu É Predador Natural do Escorpião Amarelo
Descrição
Cientistas do Instituto Butantan e da Universidade Estadual de Utah (EUA)  divulgaram um novo estudo na revista científica Toxicon que mostra que o sapo-cururu (Rhinella icterica) é um anfíbio altamente resistente à picada de escorpião-amarelo (Tityus serrulatus), espécie que se tornou um problema de saúde pública no Brasil, por conta dos crescentes casos de envenenamento.
Autor
BIOMAX Controle de Pragas

A BIOMAX é especializada no controle de pragas em indústrias de alimentos, medicamentos e embalagens, em redes hoteleiras e hospitalares e nas demais empresas que procuram um programa sustentável com as exigências da Anvisa, da Norma ISO 22000, BPF, HACCP e Ministério da Agricultura. Utiliza o sistema de controle denominado Manejo Ecológico de Pragas (MEP) o qual une eficácia no controle das pragas e segurança para as pessoas e o meio ambiente. Atendemos toda a região Sudeste.