A força da pecuária brasileira e o crescimento da população de animais de estimação exigem, há um bom tempo, a produção contínua de milhares de toneladas de ração para animais.

Para garantir a qualidade desses alimentos, bem como a segurança dos processos fabris, é essencial a adoção de estratégias sanitárias eficazes como, por exemplo, o Manejo Ecológico de Pragas para a Indústria de Ração Animal & Pet Food.

O Brasil é um dos líderes mundiais no comércio internacional de proteína animal. Por isso, é imprescindível o fornecimento de ração de boa qualidade para a nutrição dos rebanhos de bovinos, suínos, aves, ovinos e dos cardumes de peixes criados (aquicultura).

Já os pets ingressaram definitivamente nos lares brasileiros, sendo hoje considerados verdadeiros e legítimos membros das famílias e responsáveis pelo desenvolvimento e expansão de um novo e apetitoso segmento.

Portanto, a dimensão e a importância desses dois mercados – proteína animal e pet – exigem que as empresas fabricantes de rações possuam processos de fabricação estáveis, seguros e livres de infestações de pragas.

Nesse sentido, o método de Controle de Pragas para a Indústria de Ração Animal & Pet Food se apresenta como uma solução abrangente, segura e funcional, pois previne contaminações no produto final, problemas de saúde nos animais, quebras de produtividade e prejuízos financeiros.

O Mercado de Ração Animal & Pet Food

Mesmo com a pandemia de Covid-19 e o agravamento da conjuntura econômica global, o setor brasileiro de alimentação animal registrou crescimento de 5,2% no primeiro semestre de 2021, informa o Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações).

Controle de pragas em fábricas de Pet Food (indústria de alimentos para animais de estimação) é indispensável para fornecer produtos de alta qualidade, com segurança alimentar, seguindo as BPF (Boas Práticas de Fabricação)

A comparação, feita com o mesmo período de 2020, atesta o ritmo acelerado da produção de rações para pets e para a agropecuária no Brasil.

Entre janeiro e junho, o volume total fabricado de ração se aproximou de 39 milhões de toneladas, apontam dados do Sindirações.

Somente o setor Pet – que engloba os segmentos pet food, pet vet e pet care – faturou R$ 27 bilhões em 2020, sendo que a comercialização de pet food representou 75% deste total, o equivalente à venda de 3,17 milhões de toneladas de ração, aponta a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).

Entre 2019 e 2020, o segmento de pet food no Brasil registrou um crescimento de 24%, acrescenta a Abinpet.

Vale lembrar que no Brasil existem mais de 144 milhões de pets, entre cães, gatos, aves canoras e ornamentais, peixes ornamentais e outras espécies de bichos de estimação, aponta um levantamento da Euromonitor International, empresa britânica de pesquisa de mercado.

De acordo com a Euromonitor, o Brasil ocupa o sétimo lugar no ranking mundial do mercado pet (pet food + pet vet + pet care), com 3,9% do faturamento global.

Os Estados Unidos lideram a lista, respondendo por 40,6% do faturamento mundial. Depois vêm China (7,3%), Reino Unido (4,5%), Alemanha (4,3%), Japão (4,2%) e França (4,0%).

A Escolha de Serviços Profissionais Para Controle de Pragas

Um programa eficiente de controle de pragas garante a segurança sanitária e a produtividade durante a fabricação de rações para rebanhos e animais pet.

Isso, contudo, passa pela escolha de uma empresa especializada em serviços de Manejo de Pragas para a Indústria de Ração Animal & Pet Food.

Essa prestadora de serviços deve possuir licenças junto a órgãos ambientais, tecnologias eficazes, equipes qualificadas e ‘know how’ comprovado em ações de controle de pragas em indústrias de alimentos.

Como a maioria das pragas encontradas em unidades produtivas de alimentos e rações são sinantrópicas – ou seja, totalmente adaptadas à convivência humana -, o manejo desse tipo de invasor requer cuidados redobrados, justamente para evitar a contaminação das pessoas e dos alimentos industrializados.

A empresa contratada também precisa ter um portfólio variado de soluções para o atendimento de diferentes tipos de infestação.

Isso porque a proteção contra insetos, ratos, pombos, morcegos e outros animais que podem ser vetores de doenças e focos de contaminação varia conforme o ambiente, os hábitos da praga e a disponibilidade dos ‘4A’ (alimento, água, acesso e abrigo) – que são os fatores que atraem as pragas, garantindo a sua sobrevivência e procriação.

De forma geral, o sucesso das ações de controle de pragas na indústria de ração animal & pet food depende da conjunção de vários aspectos, por exemplo:

  • o estudo e o mapeamento da zona infestada
  • a identificação da(s) espécie(s) invasora(s)
  • a adoção gradual, lógica e sistemática de técnicas/métodos de controle de pragas, tendo em vista a mitigação de impactos ambientais (partindo das menos agressivas até chegar, em último caso, ao emprego de métodos químicos)
  • o monitoramento contínuo dos ambientes tratados.

Manejo Ecológico de Pragas (MEP)

O manejo ecológico de pragas (MEP) é um método sustentável e multidisciplinar de controle de pragas e animais indesejados/invasores em unidades produtivas.

É a solução ideal para manter a assepsia em instalações da indústria de ração animal & pet food. E a expertise entre os serviços da BIOMAX, empresa prestadora de serviços na área de controle integrado de pragas.

O MEP é uma técnica desenvolvida no agronegócio e, posteriormente, adaptada para ambientes industriais que requerem blindagem sanitária contra pragas urbanas.

É um método baseado no conceito ‘4A’. Quer dizer, na premissa de que é preciso eliminar a oferta de alimento, água, acesso e abrigo para evitar a presença indesejável de insetos, roedores, aves e outras pragas.

Diferentes das tradicionais dedetizações, que geralmente são intervenções agressivas e exclusivamente à base de pesticidas e outros agentes químicos, o Manejo Ecológico de Pragas reúne um conjunto de ações corretivas e preventivas.

Por isso, a aplicação de produtos químicos é um recurso utilizado somente em última instância, apenas naqueles casos nos quais os métodos físicos, mecânicos e biológicos (que são de menor potencial agressivo) não foram suficientes para erradicar as pragas.

O MEP da BIOMAX prioriza ações como a instalação de barreiras físicas (ralos, cortinas de ar, telagem de janelas e outros dispositivos), a limpeza permanente da unidade industrial, o recolhimento de resíduos, o controle de aspectos inibidores de pragas (temperatura, umidade e luminosidade) e a colocação de armadilhas e porta-iscas em locais pré-definidos.

Dessa forma, o manejo ecológico de pragas (MEP) tem a vantagem de ser uma solução personalizada, mais sustentável, contínua e totalmente adequada para cada ambiente industrial.

Consulte a BIOMAX!

Mais informações sobre o Manejo Ecológico de Pragas e outras soluções da BIOMAX pelos nossos canais de atendimento:

Telefone: (19) 3124-3600

E-mail: biomax@biomax-mep.com.br

 

 

Sumário
Manejo de Pragas para a Indústria de Ração Animal & Pet Food
Nome do Artigo
Manejo de Pragas para a Indústria de Ração Animal & Pet Food
Descrição
O Manejo de Pragas para a Indústria de Ração Animal & Pet Food é expertise entre os serviços da BIOMAX, empresa prestadora de serviços na área de controle de pragas.
Autor
BIOMAX Controle de Pragas

A BIOMAX é especializada no controle de pragas em indústrias de alimentos, medicamentos e embalagens, em redes hoteleiras e hospitalares e nas demais empresas que procuram um programa sustentável com as exigências da Anvisa, da Norma ISO 22000, BPF, HACCP e Ministério da Agricultura. Utiliza o sistema de controle denominado Manejo Ecológico de Pragas (MEP) o qual une eficácia no controle das pragas e segurança para as pessoas e o meio ambiente. Atendemos toda a região Sudeste.