Especialmente no verão, as chuvas e as altas temperaturas favorecem a disseminação do escorpião-amarelo (Tityus serrulatus), um dos animais peçonhentos mais temidos no ambiente urbano.

Essas condições climáticas são propícias para a proliferação deste aracnídeo que, no Brasil, é o responsável pelos acidentes escorpiônicos de maior gravidade, principalmente envolvendo crianças.

Além disso, os escorpiões-amarelos buscam locais com oferta de abrigo e alimento. No meio urbano eles encontram esse habitat ideal em áreas abandonadas, terrenos baldios e espaços com acúmulo de mato, lixo, madeira, entulho e materiais de construção civil.

Devido à resiliência dos escorpiões, inclusive diante dos tradicionais métodos químicos de dedetização, a melhor forma de evitar a presença desse aracnídeo é a adoção de medidas preventivas como, por exemplo, a instalação de barreiras físicas, a limpeza de áreas de risco e o controle de sua principal fonte de alimento, que são as baratas e outros insetos.

Escorpião Amarelo: Tityus serrulatus

A ciência estima que os escorpiões existem há mais de 410 milhões de anos e que, inicialmente, viviam na água. Mas ainda não se sabe se em águas doces ou marinhas.

Os escorpiões são animais artrópodes, que são aqueles que possuem esqueleto externo e pernas articuladas.

Ao lado das aranhas, os escorpiões compõem o grupo dos aracnídeos – animais que possuem o corpo dividido em duas partes (cefalotórax e abdome), quatro pares de pernas, um par de pedipalpos e um par de quelíceras (apêndices articulados dotados de pinças, que são usadas para segurar e dilacerar seus alimentos/presas).

Os escorpiões são bichos carnívoros de hábitos noturnos, cujo cardápio inclui baratas, aranhas, mosquitos, grilos e outros pequenos invertebrados.

Depois de dominar suas presas, o escorpião lança sobre as mesmas enzimas digestivas que são responsáveis pela decomposição líquida desses animais, facilitando assim a sua alimentação.

Em humanos, 65% das picadas de escorpião atingem mãos e antebraços. O veneno dos escorpiões é injetado pelo ferrão, ou aguilhão, que encontra-se no final da cauda, que é composta por cinco segmentos.

O veneno da maioria dos escorpiões é pouco tóxico aos homens. Mas a picada dos Tityus serrulatus (o escorpião-amarelo) pode causar acidentes graves e até levar ao óbito. As crianças até 14 anos são as principais vítimas fatais dos escorpiões-amarelos.

Cabe observar que a taxa de mortalidade no país envolvendo picadas de escorpião é de 4 casos para cada 10 mil envenenamentos.

No Brasil, as picadas de escorpiões em humanos cresceram 448% entre os anos de 2003 e 2018. E já respondem por 59% dos casos envolvendo acidentes com animais peçonhentos, de acordo com o Boletim Epidemiológico Vigilância em Saúde no Brasil – 2003/2019, da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde.

Características do Escorpião-Amarelo

  • Patas, cauda e pedipalpos amarelados
  • Tronco marrom-escuro
  • Serrilha dorsal nos 3º e 4º segmento da cauda
  • Comprimento de até 7 cm
  • Ocorrência em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás, Bahia, Ceará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Distrito Federal.
  • Vivíparos (filhotes já nascem formados)

Como Combater o Escorpião Amarelo

A melhor forma de combater a presença de escorpiões-amarelos, tanto em ambientes residenciais quanto comerciais e industriais, é a adoção de medidas preventivas.

Isso envolve, por exemplo, a eliminação dos chamados ‘4A’ (alimento, acesso, abrigo e água), que são os aspectos favoráveis à atração e proliferação dos escorpiões-amarelos.

Dessa forma, é recomendável a instalação de barreiras físicas como ralos, telas e a vedação de frestas, tomadas, buracos em paredes e outros locais onde eles possam se abrigar.

Mas também é importante realizar a limpeza de quintais e áreas externas, manter gramados e jardins bem cuidados, evitar restos de alimentos pelo chão, acúmulo de entulho, lixo e resíduos inservíveis.

Ainda é essencial eliminar suas fontes de alimento, mantendo distante do ambiente animais como baratas, grilos, mosquitos e outros insetos que constituem a base alimentar do escorpião-amarelo.

Saiba Mais como combater o Escorpião:

Manual de Diagnóstico e Tratamento de Acidentes por Animais Peçonhentos (Ministério da Saúde, 2001, segunda edição revisada)

Animais Venenosos: serpentes, anfíbios, aranhas, escorpiões, insetos e lacraias (Butantan, 2017)

O método mais eficaz para combater o Escorpião é a Prevenção

Saiba mais em: Veneno para Escorpião. Devem-se utilizar produtos microencapsulados, pois os escorpiões detectam a presença de inseticidas no ambiente

Estrutura Física dos Escorpiões

Estrutura Física dos Escorpiões. Os escorpiões detectam a presença de inseticidas no ambiente dificultando o controle de pragas tradicional

O Controle de Pragas BIOMAX

O controle de pragas em espaços comerciais e industriais demanda estratégias bem definidas, equipes habilitadas e a escolha da tecnologia certa de acordo com o caso de infestação e/ou controle.

A empresa responsável pelo serviço também deve possuir credenciais de funcionamento junto aos órgãos de saúde e de fiscalização.

No caso de fábricas e grandes empresas, todas essas exigências são necessárias para garantir a integridade sanitária dos produtos, a segurança dos funcionários e a saúde do consumidor final.

A BIOMAX é uma empresa de comprovada eficiência na área de serviços especializados de controle de pragas nos mais diversos ambientes comerciais e industriais.

As soluções de controle de pragas da BIOMAX beneficiam companhias de alimentos, bebidas, medicamentos, áreas de armazenagem de grãos, silos, galpões de beneficiamento, shoppings, redes de supermercado, hotéis, hospitais, depósitos de operações de logística e outros negócios.

O controle de pragas BIOMAX é totalmente ecológico, seguro e eficaz. Atendendo as exigências da Anvisa, garantindo a resolução de problemas bem como o bem-estar de humanos e do meio ambiente.

O portfólio de serviços da BIOMAX engloba soluções como :

Consulte a BIOMAX!

Telefone: (19) 3124-3600

Sumário
Escorpião Amarelo: Altas Temperaturas Favorecem a Disseminação
Nome do Artigo
Escorpião Amarelo: Altas Temperaturas Favorecem a Disseminação
Descrição
Altas temperaturas favorecem a disseminação do escorpião amarelo (Tityus serrulatus), um dos animais peçonhentos mais temidos no ambiente urbano.
Autor
BIOMAX Controle de Pragas