A procura por serviços de descupinização aumenta consideravelmente durante a temporada de primavera e verão. Isso porque o calor, o excesso de umidade e a grande oferta de alimentos na natureza tornam esse período ideal para a proliferação de cupins e de outros tipos de pragas urbanas.

Por isso, o controle de cupins em ambientes infestados – especialmente áreas industriais, de processamento e armazenagem de produtos que possuem estruturas de madeira – exige intervenções profissionais, com tecnologia e ‘know how’ adequados.

Ou seja, uma abordagem diferente dos métodos tradicionais de dedetização que, geralmente, são ações baseadas na tática da simples pulverização de pesticidas, sem critérios quantitativos e qualitativos, sem embasamento científico e com pouca preocupação quanto aos danos sócio-ambientais.

A BIOMAX – empresa especializada em soluções de controle de pragas em ambientes industriais e comerciais  – oferece a seus clientes um serviço de descupinização  moderno, planejado, racional, seguro e amigável com o meio ambiente.

Descupinização Controle de cupins com Iscas

Essa tecnologia diferenciada de controle de cupins da BIOMAX foi desenvolvida ao longo de uma década, em parceria com pesquisadores da

ESALQ/USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), e traz vantagens como:

  • Eficiência na identificação e combate a colônias de cupins
  • Segurança para a saúde humana (funcionários e a comunidade em geral)
  • Menor impacto ambiental (uso controlado e pontual de pesticidas)
  • Redução do risco de incidência de cupins
  • Conformidade com leis/normas ambientais

A seguir, neste artigo, saiba mais detalhes sobre as espécies de cupins, os hábitos desse inseto e a solução BIOMAX de descupinização para espaços industriais, comerciais e outras áreas onde é imprescindível um controle de pragas eficaz.

Espécies de Cupins

Existem aproximadamente 2.800 espécies de cupins descritas por pesquisadores, sendo que cerca de 320 estão presentes no Brasil.

Os cupins são animais deterioradores que preferem viver em zonas tropicais e temperadas.

As colônias de cupins são muito bem estruturadas e são organizadas por castas – há os operários que buscam alimentos e constroem as colônias, os reprodutores e os soldados que protegem o território.

O popular “siriri” ou “aleluia”, que é comumente visto nos dias quentes voando em bandos ao redor de lâmpadas, na verdade são exemplares de cupins reprodutores alados (machos e fêmeas) que partem de sua colônia original para reproduzir e constituir outros núcleos de cupins. E dessa forma perpetuar a espécie.

A principal fonte de alimento desses insetos – que pertencem à ordem Isóptera – é a celulose, que está presente nas madeiras e na parede celular de plantas e vegetais (gramas, arbustos e árvores).

Embora cumpram um importante papel ambiental, pois realizam a decomposição de vegetais (como troncos, galhos e folhas caídas) e contribuem com a aeração do solo, os cupins também são causadores de grandes prejuízos em perímetros urbanos e rurais.

Hoje, o êxodo de cupins de matas e florestas em direção às áreas urbanas vem sendo acelerado por fatores como desmatamento, poluição e o avanço da agricultura em áreas nativas.

Enquanto pragas, os cupins promovem a destruição de madeiramentos de casas, prédios e outras instalações, móveis, papéis, o ataque a plantações e o comprometimento das condições fitossanitárias das árvores na zona urbana, aumentando o risco de quedas e acidentes nas cidades.

De maneira geral, os cupins considerados pragas estão divididos em dois grupos:

Cupim de solo ou cupim subterrâneo (Coptotermes gestroi)

Constrói suas colônias nas raízes das árvores e em edificações urbanas como rodapés, janelas, portas, janelas de madeira.

Segundo o Instituto Biológico de São Paulo, “a espécie exótica de cupim subterrâneo Coptotermes gestroi é considerada uma das principais causadoras de lesões, danificando seriamente raízes e troncos, levando muitas vezes ao tombamento precoce de árvores ou facilitando a entrada de agentes decompositores (fungos, etc.), acelerando assim o processo de degradação natural”.

Cupim-de-madeira-seca (Cryptotermes spp.)

Desenvolvem colônias e habitam madeiras secas, especialmente móveis.

Em seu site, o Instituto Biológico de São Paulo observa que “suas colônias são menos populosas que as do Coptotermes gestroi, no entanto têm capacidade para formar dezenas de ninhos dentro dos móveis. Apesar de escondidos, deixam pistas, os famosos e indesejáveis pozinhos de cupim na madeira ou no chão”.

Como acabar com cupim?

O controle de cupins em áreas produtivas e grandes estruturas requer um plano de ação bem definido visando inicialmente o mapeamento da infestação e, depois, a escolha da estratégia mais adequada para a erradicação dos insetos.

Um bom plano de controle de cupins envolve pesquisa prévia, diagnósticos e laudos que são produzidos durante as seguintes etapas:

  • Identificação da espécie de cupim invasor
  • Estimativa da intensidade do ataque/infestação
  • Listagem dos danos atuais e os que ainda podem ser evitados
  • Escolha do método mais econômico e eficiente para o caso em questão

Iscas para Cupins de Solo

A BIOMAX utiliza o emprego de iscas cupinicidas como método de controle desse tipo de invasor indesejável em áreas residenciais, comerciais e industriais.

Trata-se de uma estratégia mais ecológica, que se aproveita dos hábitos dos cupins e dos pontos com maior taxa de infestação.

Poder de atração das Iscas para Cupins

Poder de atração das Iscas para Cupins

As iscas cupinicidas são compostas por substratos que contêm celulose (como blocos de madeira, papelão e papel) e ingredientes ativos associados ou não a fungos entomopatogênicos – que são aqueles capazes de causar doenças nos cupins.

Inicialmente, essas iscas são instaladas em áreas de forrageamento, ou seja, onde ocorre a busca por alimentos.

Ao se alimentarem dessas iscas com inseticidas e fungos, os cupins não morrem imediatamente. Mas quando retornam às colônias, distribuem o alimento coletado na área externa de boca em boca (trofalaxia).

Dessa forma, a colônia é eliminada sem a utilização de grandes dosagens de inseticidas e sem causar danos ambientais como a contaminação de solos, fontes hídricas e prejuízos a outras espécies da fauna/flora. O método de iscas cupinicidas também previne problemas de contaminação em seres humanos.

Além do uso reduzido de inseticidas, outra vantagem das iscas cupinicidas da BIOMAX é que elas provocam mudanças no comportamento dos cupins, facilitando assim a sua erradicação.

Como funciona: a aplicação do produto estressa o cupim, fazendo ele perder a sua capacidade de limpeza (grooming) e tornando o inseto e sua colônia muito suscetíveis às doenças e ao agente biológico (fungos) utilizado na isca.

Mais informações sobre o serviço BIOMAX de descupinização no link:

https://www.biomax-mep.com.br/wp-content/uploads/2014/06/Descupinizacao.pdf

Controle de pragas é com a BIOMAX!

Além dos serviços especializados de descupinização, a BIOMAX ainda oferece soluções de controle de pragas urbanas para clientes comerciais e industriais como:

 

Consulte a BIOMAX!

Telefone: (19) 3124-3600

Sumário
Cupim de Solo: Tratamento e Controle
Nome do Artigo
Cupim de Solo: Tratamento e Controle
Descrição
A BIOMAX - empresa especializada em soluções de controle de pragas em industrias - realiza com expertise descupinização, tratamento e controle do Cupim de Solo. Sistema de Iscagem moderno, planejado, racional, seguro e amigável com o meio ambiente.
Autor
BIOMAX Controle de Pragas