As técnicas do Manejo Ecológico de Pragas (MEP) orientam para a eliminação de fontes de alimento, água e evitam o acesso das Pragas. Base da sustentabilidade para o Controle de Pragas Urbanas

Controle de Pragas Urbanas

Quando se fala em controle sustentável, vem-se a ideia de proteger os ambientes sem intervenções, ou a utilização mínima necessária de produtos químicos. No que se refere às pragas urbanas, um conceito seria de adotar medidas preventivas para se evitar ao máximo qualquer tipo de interferência de determinada praga. Tem-se que um animal que atinge o status “praga”, é aquele que pode causar qualquer tipo de transtorno, seja por repulsa até problemas de saúde humana. Esse conceito também está ligado diretamente ao local de ocorrência. Um exemplo, um enxame de abelha em uma mata não é considerado praga e até benéfico pela produção de mel. Já em uma área industrial pode até causar morte de pessoas que apresentam alergia a uma só picada.

Na Figura abaixo a linha vermelha representa a população de qualquer animal que ao passar do tempo (dias, meses, anos) essa pode aumentar ou diminuir.

tecnicas do manejo ecologico de pragas

Uma das técnicas do Manejo Ecológico de Pragas (MEP) é orientar a eliminação de fontes de alimento, água e evitar o acesso em abrigos de qualquer animal. Uma população qualquer pode sofrer também a influência ambiental: entre elas: temperatura, umidade, luminosidade que interferem diretamente no nível populacional. Assim no verão, a incidência de moscas domésticas é maior devido às altas temperaturas que aceleram o desenvolvimento do seu ciclo biológico aumentando a quantidade de indivíduos. No inverno, as temperaturas menores, fazem com que demorem mais tempo para completar a fase de ovo a adulto, reduzindo a população desse inseto.

A sustentabilidade no controle de pragas é feita adotando-se medidas para prevenir e em somente em último caso adotar medidas curativas. A Figura abaixo ilustra os âmbitos responsáveis para que um MEP tenha uma relação com um Controle Sustentável de qualquer tipo de praga.

Controle de Pragas Urbanas Sustentabilidade
Muitas vezes o problema mora ao lado, não se sabe o que o vizinho está fazendo para facilitar o surgimento de qualquer praga. Uma empresa produtora de alimentos pode ter um lixão como vizinho ou próximo, certamente terá muitos problemas para evitar o acesso de animais na sua área interna de produção.

O MEP também busca a utilização do controle biológico de pragas urbanas, que consiste na adoção de agentes microbianos (fungos, bactérias e vírus) e de insetos entomófagos, parasitas ou predadores, como uma ferramenta que tem uma das principais vantagens a especificidade no controle, não deixar resíduos e não provocar desequilíbrios.

controle biologico

Partindo do princípio que qualquer inseto tem um inimigo natural que é capaz de afetá-lo, estudos de controle biológico de pragas urbanas têm atualmente aplicação prática trazendo diversas vantagens na adoção dessa técnica no MEP.

Outras medidas preventivas gerais que adotadas em indústrias e residências evitam muitos problemas com pragas são apresentadas a seguir:

  • Telar janelas, portas e instalar armadilhas luminosas e cortinas de ar.
  • Colocar borracha de vedação na parte inferior externa das portas.
  • Limpar periodicamente a parte posterior de quadros e painéis.
  • Excluir a prática de fazer pequenos lanches na mesa de trabalho, protegendo  os teclados dos computadores das migalhas de pão, biscoitos etc.
  • Praticar limpezas úmidas totais, tantas vezes por dia quanto necessário para manter desengordurados pisos, coifas, fogões e maquinários.
  • Limpar diariamente, os locais de refeições e preparo de alimentos.
  • Determinar um local comum para refeições e colocar os restos de alimentos em recipientes fechados.
  • Recolher os restos alimentares em recipientes adequados, preferencialmente, sacos plásticos, que deverão ser fechados e recolhidos pelo serviço de coleta urbana.
  • Colocar sacos, fardos e caixas sobre estrados com altura mínima de 40cm, afastados uns dos outros e das paredes, deixando espaçamentos que permitam uma inspeção em todos os lados.
  • Não acumular objetos inúteis ou em desuso.
  • Manter ralos e tampas de bueiros firmemente encaixados, limpos e fechados.
  • Remover e não permitir que sejam feitos amontoados de restos de construções, lixo, galhos, troncos ou pedras.
  • Manter limpos os jardins, aparando e cortando vegetação excedente.
  • Em local muito arborizado, fechar portas e janelas ao entardecer.
  • Evitar água parada em qualquer recipiente.
  • Drenar terrenos onde ocorra formação de poças.

Portanto a adoção de medidas preventivas juntamente com o uso de produtos microbianos e produtos químicos seletivos resultam no controle mais sustentável das pragas urbanas.

× Atendimento