A importância dos morcegos para o ecossistema é objeto de vários estudos científicos pelo mundo afora. Mas desde o final de 2021, uma grande parte dessas pesquisas – que registram a simbiose entre esses animais silvestres e as plantas – está reunida num banco de dados criado por pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) e de outras instituições parceiras.

Essa nova fonte científica é o NeoBat Interactions, arquivo em formato data paper que compila trabalhos acadêmicos desenvolvidos por pesquisadores do Brasil, Estados Unidos, Nova Zelândia, Alemanha e Panamá. Saiba mais aqui

Por sua relevância ecológica, especialmente nas tarefas de dispersão de sementes e polinização das plantas, o NeoBat Interactions destaca principalmente as espécies de morcegos que se alimentam de frutos e néctar.

De acordo com matéria publicada no Jornal da USP, o abrangente banco de dados armazena mais de 2.500 registros de interação entre morcegos e plantas, citados em 169 estudos realizados numa extensa área das Américas – desde o sul da Argentina até o sul dos Estados Unidos, passando pelo Brasil, Costa Rica, México e outros países latinos.

Ao todo, o banco de dados contém informações sobre “93 espécies de morcegos da família Phyllostomidae (morcegos com folha nasal) e 501 espécies de plantas de 68 famílias”, explica a reportagem.

Cerca de 34% das espécies de morcegos do NeoBat estão presentes no Brasil. Desse percentual, 75,1% dos morcegos são frugívoros (se alimentam de frutas) e os outros 24,9% são nectarívoros (com dieta baseada no néctar das flores).

Morcego "Platyrrhinus lineatus" comendo fruto de caqui do cerrado - Foto: Marco Mello

Morcego “Platyrrhinus lineatus” comendo fruto de caqui do cerrado – Foto: Marco Mello

O NeoBat reúne dados coletados ao longo de 70 anos, mas que estavam dispersos em livros, teses e artigos acadêmicos. Além de reunir todas essas informações num só lugar, também pode ser atualizado a qualquer momento com a inserção de novos estudos/pesquisas.

O Papel Ambiental dos Morcegos

Os morcegos cumprem um papel fundamental na manutenção dos ecossistemas.

Segundo o coordenador do NeoBat Interactions, Marco Mello – que é professor do Departamento de Ecologia do Instituto de Biociências (IB) da USP -, ao realizar os serviços ambientais de polinização e espalhamento de sementes os morcegos contribuem com a restauração de florestas, restingas e cerrados.

Além desses benefícios ambientais, os morcegos também são predadores de pragas agrícolas, já que se alimentam de mariposas, gafanhotos, mosquitos e outros insetos que atacam lavouras. Dessa forma, ao combaterem as populações de pragas ainda colaboram diretamente com a diminuição do uso de pesticidas.

Controle de Morcegos

Apesar da importância dos morcegos para os ecossistemas e para o equilíbrio da natureza, por questões sanitárias é imprescindível manter esses mamíferos voadores e de hábitos noturnos bem distantes de áreas produtivas.

Para conservar padrões sanitários e de higiene exigidos por lei e por órgãos como a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), todas as indústrias que produzem itens sensíveis ao consumo humano – como, por exemplo, alimentos, bebidas e medicamentos – precisam proteger suas áreas fabris da invasão de pragas, principalmente para evitar problemas de contaminação de seus produtos.

Mesmo a maioria dos morcegos sendo de espécies frugívoras, nectarívoras e insetívoras, por questões de saúde e higiene é fundamental bloquear a entrada desses animais em ambientes industriais.

Isso porque as fezes dos morcegos – que podem ser descarregadas durante o voo ou em coberturas, forros e abrigos – podem conter agentes patogênicos como bactérias, fungos e vírus diversos. Além disso, a exemplo de outros mamíferos, o morcego também pode ser transmissor da raiva.

Controle Integrado de Pragas para a Indústria

A gestão profissional de pragas em ambientes industriais é uma importante estratégia corporativa para indústrias de um modo geral.

O Manejo Ecológico de Pragas (MEP) da BIOMAX é uma solução sustentável - com baixa agressividade ao meio ambiente e animais como insetos, aves, aracnídeos e roedores - amplamente indicada, por exemplo, para indústrias alimentícias e de produção de ração animal.

O Manejo Ecológico de Pragas (MEP) da BIOMAX é uma solução sustentável – com baixa agressividade ao meio ambiente e animais como insetos, aves, aracnídeos e roedores – amplamente indicada, por exemplo, para indústrias alimentícias e de produção de ração animal.

Mas é especialmente imprescindível para fábricas de alimentos processados ou embalados (grãos, farinhas e outros), refrigerantes, água, sucos, remédios, cosméticos e embalagens.

O controle de pragas especializado assegura a produtividade e a qualidade dos produtos que saem da fábrica e vão para as prateleiras de lojas, supermercados, distribuidores e de parceiros comerciais. Ou que são utilizados diariamente por companhias do setor de serviços como hotéis, hospitais, clínicas e laboratórios.

Além disso, o controle profissional de pragas urbanas previne casos de judicialização. Por exemplo, processos movidos por consumidores e/ou órgãos de defesa dos direitos do consumidor em situações envolvendo produtos contaminados com resíduos provenientes da decomposição orgânica de pragas como mosquitos, baratas, mariposas e outras.

A BIOMAX é uma empresa com comprovada expertise no segmento de gestão de pragas em indústrias, áreas de armazenagem de grãos, de produtos ensacados e empresas do setor de prestação de serviços (hotéis, hospitais, clínicas, escolas, shoppings e outros negócios).

Para essas e outras empresas de inúmeros segmentos, a BIOMAX oferece soluções eficientes e de baixo impacto ambiental para o controle de morcegos e outras pragas.

Por exemplo, o Controle Integrado de Pragas da BIOMAX é um serviço profissional que, diferentemente de uma simples e agressiva dedetização química, engloba conceitos multidisciplinares que tornam o processo de erradicação de pragas muito mais assertivo, eficaz e ecologicamente responsável.

Isso porque é uma solução baseada na estratégia denominada Manejo Ecológico de Pragas (MEP), que prevê a identificação, o mapeamento e a eliminação das condições favoráveis à vida, alimentação e reprodução de invasores indesejados nas indústrias – como insetos, ratos, aves, morcegos e outros animais.

O foco do MEP é a erradicação do chamado ‘4A’ (alimento, água, acesso e abrigo), ou seja, os fatores/condições que garantem a sobrevivência, reprodução e permanência das pragas em um determinado ambiente.

Vantagens do controle de pragas BIOMAX é a segurança total. No caso das indústrias, evita a contaminação da planta fabril, dos colaboradores e dos produtos, já que o uso de inseticidas (método químico) é controlado.

Vantagens do controle de pragas BIOMAX é a segurança total. No caso das indústrias, evita a contaminação da planta fabril, dos colaboradores e dos produtos, já que o uso de inseticidas (método químico) é controlado.

Em outras palavras, o MEP é um sistema de gestão de pragas – aplicável em indústrias e empresas diversas – que combina ações corretivas e preventivas, mas com foco na adoção de métodos físicos, mecânicos e biológicos. Quer dizer, intervenções de menor impacto ambiental e que não oferecem riscos à saúde dos trabalhadores da fábrica ou de áreas administrativas.

Na prática, é um método que faz uso de armadilhas, controle de temperatura, ultrassons e da aplicação de bactérias, fungos e vírus entomopatogênicos para o controle de pragas industriais. Somente em casos mais complexos, e de infestação totalmente descontrolada, é que são utilizadas iscas, inseticidas e outros recursos químicos.

Normas Sanitárias

A BIOMAX é uma referência nacional na área controle integrado de vetores e pragas urbanas devido à qualidade de seus serviços, capacitação de suas equipes técnicas e pelo fato de oferecer soluções que obedecem exigências legais, regulatórias e normas técnicas de órgãos como:

● Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)
● ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)
● ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

A conformidade com diretrizes como as Resoluções RDC Nº 275 e RDC Nº 216 (da Anvisa), ISO 14001 e ISO 22000 (da ABNT), Boas Práticas de Fabricação (BPF) e HACCP (boas práticas de fabricação do programa internacional Hazard Analysis and Critical Control Point), garantem total segurança operacional, sanitária e jurídica às empresas clientes da BIOMAX.

Consulte a BIOMAX!

Mais informações sobre o Controle Integrado de Pragas, o método de combate aos ‘4A’ (MEP) e outros serviços especializados BIOMAX em nossos canais de atendimento:

email: biomax@biomax-mep.com.br

Rua Aristides Giusti, 145
Unileste
Piracicaba-SP
13422-192

A BIOMAX tem filiais estrategicamente posicionadas na região sudeste para atender seus clientes com rapidez e eficiência:

  • Piracicaba – SP
  • Jundiaí – SP
  • Monte Alto – SP
  • Anápolis – GO

 

Fonte de pesquisa e imagens: Jornal da USP e Marco Tschapka | Foto de Capa: Morcego da espécie Lonchophylla robusta visitando uma flor, foto por Marco Tschapka.

 

Sumário
A Importância dos Morcegos para o Ecossistema
Nome do Artigo
A Importância dos Morcegos para o Ecossistema
Descrição
Os morcegos são importantíssimos para o ecossistema, contudo seu controle se faz necessário em determinados locais e situações como por exemplo nas industrias. Objeto de vários estudos científicos pelo mundo afora. Mas desde o final de 2021, uma grande parte dessas pesquisas - que registram a simbiose entre esses animais silvestres e as plantas - está reunida num banco de dados criado por pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) e de outras instituições parceiras.
Autor
BIOMAX Controle de Pragas